top of page
  • Foto do escritorerpotterpodcasts

O quê estou a fazer aqui?



Depois de publicar e manter um blog bilingue durante 14 anos (2004-2016), penso que fazer um blog agora deve ser canja.


Mas caso não tenha reparado, muita coisa mudou em termos de redes sociais desde os primeiros dias de 2004, quando o meu blog (link aqui) foi criado pela primeira vez no Blogspot. Quando pensei em criar um novo blog e voltei à minha conta do Blogspot, todo o processo de configuração tinha mudado tanto, então desisti e comecei a procurar outras opções. Mas desta vez estava à procura de mais do que um blog... Na verdade, estava a tentar publicar podcasts.

Enquanto ponderava formas de continuar a contribuir com estudos bíblicos para a igreja no Funchal, pensei em gravar mensagens de vídeo. Durante o auge da pandemia de Covid, fiz isso durante vários meses, enviando o link para a igreja todas as semanas. Mas um amigo pastor sugeriu que eu fizesse um podcast. Não só nunca tinha ouvido falar de podcasts, como não fazia ideia do que seria um podcast. Isso foi há três anos. Demorou todo este tempo para aprender sobre podcasts, a começar pelo Passo 0 - O que é um podcast? A partir daí tem sido uma subida lenta, desde descobrir o processo técnico de gravação de podcasts, até finalmente publicá-los. Depois de ter feito isso, apercebi-me de que havia um novo passo a tomar: eu precisava do meu próprio website.


Um novo desafio


Mas a diferença é grande entre produzir um blog no Blogspot durante 14 anos e construir e manter o meu próprio website. Há mais de um mês que eu faço, torno a fazer.. e e acabo fazendo de novo. Dois passos para frente, um para trás, alguns de lado, e até mesmo ter que começar certas fases do processo tudo de novo. Pelo método de tentativas e erros, cheguei ao ponto de agora entender o que gostaria de ver como um produto final, e apesar de estar longe de ser profissional, sinto-me mais à vontade em usar as ferramentas tecnológicas à minha disposição para atingir esse objetivo. Há muito mais para aprender de que ainda nem tenho noção, eu sei, mas se há algo que me define, é que sou persistente. Não desisto.

Nos primeiros anos do nosso trabalho para estabelecer a primeira igreja Batista na Ilha da Madeira, a oposição foi forte, embora subtil, em vez de perseguição aberta. Os primeiros 10 anos produziram poucos resultados visíveis. À certa altura, uma amiga da nossa filha Raquel comentou: "O teu pai não desiste, pois não?" Muitas vezes, a chave para o "sucesso" é simplesmente a perseverança. Nas palavras de Thomas Edison, "A nossa maior fraqueza reside em desistir. A maneira mais certa de ter sucesso é sempre tentar apenas mais uma vez."


A elasticidade de quase


Assim que fixar um objetivo em mente, vou persegui-lo, mas normalmente isso demora muito mais do que quero. A velocidade, no entanto, não é a minha maior preocupação. Por que se apressar para chegar onde não quer ir? Não adianta correr rápido numa corrida, se estiveres a correr na direção errada. Sinto que estou quase na linha de chegada deste projeto, mas provavelmente ainda esteja mais longe do que prevejo no momento. "Quase" é um conceito muito elástico. Não há problema. Vou chegar lá. Não desisto.



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page